FairMeals

O problema

Há décadas que lutamos contra ela mas parece omnipresente e invencível: a fome mundial!

Apesar das melhorias visíveis nos programas de combate contra a fome, de acordo com o Global Hunger Index (GHI), 52 de 119 países ainda enfrentam problemas de má nutrição em nível grave, muito grave ou extremo, o que significa que 1 em cada 9 pessoas (815 milhões de pessoas pelo mundo) sofrem de fome.

Apesar de o senso comum ainda apontar para a fome como um problema que acontece apenas em países em desenvolvimento, a verdade é que podemos facilmente encontrar alguém com necessidades na porta ao lado.

Quem é mais afetado?

Os elos mais frágeis na nossa sociedade são também os mais afetados: as crianças.

Mesmo na Alemanha, por exemplo, 2,8 milhões de crianças estão em risco de pobreza.

Metade sofrem também com fome. Isto deve-se não só a dificuldades financeiras nas famílias, mas também na gestão ineficiente do orçamento. A gestão do orçamento familiar nem sempre privilegia a escolha por alimentos saudáveis e biológicos. O risco de pobreza em menores aumentou 1,5% entre 2010 e 2015.

Mesmo no segmento dos 18-65 anos, 1/3 da população alemã sofria de pobreza ou exclusão social em 2015. Tal representa 20% da população total.

FairMeals Charity

Desde 2006, a taxa de pobreza tem aumentado anualmente na Alemanha. Do mínimo de 14% em 2006, atingiu 15,7% em 2015. A taxa de pobreza é um indicador que mede a pobreza relativamente ao rendimento.

FairMeals Charity

Em Portugal, estudos desenvolvidos desde 2003 apontam para o facto de um número significativo e crescente de adolescentes terem falta de vitamina D*8 . Para além da exposição à luz solar, uma importante fonte deste nutriente é a alimentação.

Os estudos apontam também para uma relação entre a falta de vitamina D na adolescência e o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, osteoporose, diabetes, cancro e várias patologias autoimunes, o que tem suscitado o interesse pelo estudo deste micronutriente.

O que podemos mudar com uma abordagem diferente?

  1. Poupar milhões de toneladas de alimentos preciosos
  2. Diminuir gases de estufa gerados pela decomposição de alimentos não consumidos
  3. Redução de custos para negócios alimentares, permitindo que baixem os preços praticados
  4. Permitir aos consumidores manter hábitos alimentares sustentáveis

Mas o que acontece aos mais carenciados na nossa sociedade?

Queremos ser mais justos para quem não tem as melhores condições de vida.

A ajuda deve multiplicar-se

Queremos dar o exemplo e apoiar iniciativas locais em benefício de comunidades desfavorecidas.

Como uma empresa localizada em Leipzig e no Porto, queremos “pensar globalmente e agir localmente”. Assim, vamos começar a cooperar com uma iniciativa local em Leipzig, chamada “Pavillion of Hope” e esperamos em breve cooperar com outras iniciativas em Portugal.

Porquê Leipzig?

Mais de ¼ das crianças menores de 15 anos dependem de apoios sociais. Leipzig é, a seguir a Berlim, a cidade alemã com rendimentos mais baixos. Muitos habitantes recebem apoios sociais para além do seu vencimento, porque este por si não é suficiente.

Uma em cada quatro pessoas está à beira da pobreza, bastante abaixo da média alemã. Leipzig continua a ser a "capital alemã da pobreza". Assim, muitas coisas devem mudar na região.

Queremos ajudar a fazer a diferença na cidade!

"Aniversário de amigos" e "Natal para as pessoas"

Desde 2000 a associação Pavillion of Hope celebra anualmente a festa “Natal para as pessoas”. Convidam principalmente pessoas carenciadas e solitárias da cidade para se juntarem a uma celebração festiva. Cerca de 450 pessoas ficam felizes por não celebrarem o Natal sozinhas.

Para manifestar apreço pelas pessoas, cada uma recebe um presente pessoal e pode juntar-se ao banquete de pato e acompanhamentos.

Este evento anual será integrado numa série de Aniversários mensais. No último Domingo de cada mês, cerca de 120 pessoas são convidadas para o “Aniversário de amigos”. Partilham uma refeição, entretenimento e conversa.

Mais do que simplesmente comer juntos, é uma ocasião de mostrar estima e valorizar as pessoas. Mais de 100 voluntários ajudam a tornar ambas as celebrações numa excelente experiência para cada convidado.